Site en Español Site på Svenska
 NAVEGAÇÃO
 COMPRE E VIAJE
 O QUE FAZER?








Visite a Chapada Diamantina nas Férias!
>> SAIBA POR QUE VIAJAR
PARA A CHAPADA DIAMANTINA <<

Montanhas, chapadões, rios, corredeiras, cachoeiras, cavernas, poços de água transparente e 35 rios fazem da Chapada Diamantina um dos locais preferidos dos amantes da natureza e do ecoturismo.

O nosso pacote de viagem para Chapada Diamantina, inclui:
* Traslado de chegada e saída (aeroporto / hotel / aeroporto);
* Hospedagem em um dos hotéis abaixo;
* City Tour.

PREÇO: Consulte / Envíe-nos sua solicitação

Observações:
# Número de diárias, conforme a sua solicitação;
# Outras atividades/passeios (opcionais), consulte o link a esquerda;
# Nossos pacotes não incluem passagem aérea, veja AIRPASS.

NOTA: Envie-nos o itinerário completo de sua viagem, que lhe enviaremos nossa melhor proposta, sem compromisso. Conjugue este destino com outros (monte sua viagem).
OPÇÕES DE HOSPEDAGEM
Obs:
Hotéis / Pousadas podem ser reservados separadamente, consulte nossos preços!
Acomodação Localização Padrão Refeição Apto. Preço
Alto do Bonfim
TURISTICA
Café da manhã
Standard
Consulta..!
Beira-rio
TURISTICA
Café da manhã
Standard
Consulta..!
Beira-rio
CONFORTO
Café da manhã
Standard
Consulta..!
Centro
SUPERIOR
Café da manhã
Standard
Consulta..!

Toda a informação desta página está sujeita a alterações sem aviso prévio. Os preços e a disponibilidade, só estarão garantidos após a confirmação da reserva.
Para mais informações, consulte CONDIÇOES GERAIS

SOBRE A CHAPADA DIAMANTINA

FATOS SOBRE A CHAPADA DIAMANTINA: Localizada a 425 km de Salvador, a cidade de Lençóis é o principal destino para quem deseja conhecer a Chapada Diamantina. A cidade dispõe de boa infra-estrutura para atender a visitantes brasileiros e estrangeiros. Descortina-se em um dos contrafortes da Serra do Sincorá e seu formato lembra um presépio. Lençóis foi tombada como Patrimônio Histórico e é considerada a capital do diamante - uma das maiores referências entre as cidades baianas ligadas ao garimpo. O casario é testemunha dos tempos de opulência da aristocracia lençoense que viveu da riqueza e do prestígio advindos dos diamantes. É interessante andar pelas ruas, observar o traçado arquitetônico e o calçamento da cidade, feito com a própria pedra da região. Outra atração é a residência da família Sá, que hoje abriga a Prefeitura Municipal, um marco da riqueza das famílias tradicionais. Além disso, o médico e escritor lençoense Afrânio Peixoto nasceu no mesmo sobrado onde hoje funciona o Museu Afrânio Peixoto, que expõe vários pertences do escritor, inclusive os escritos originais de seus romances e o fardão da Academia Brasileira de Letras, da qual fez parte.

A Chapada Diamantina é cortada por montanhas, chapadões, rios, corredeiras, cachoeiras, cavernas e poços de água transparente. Possui inúmeras nascentes que brotam por entre os paredões rochosos e mais de 35 rios - os maiores são o Paraguaçu e o Rio Preto. Devido à variação do relevo e às diversas formas de vegetação, a fauna é muito rica e algumas espécies podem ser vistas com muita facilidade, tais como: beija-flores, periquitos, papagaios, capivaras e pequenos lagartos. Abriga também pequenos roedores, conhecidos como mocós - que se adaptam desde aos baixos das colinas de calcário até os platôs, sobre a serra – e até mesmo exemplares de grandes mamíferos ameaçados de extinção, como a onça-pintada e a suçuarana.

COMO É A CHAPADA DIAMANTINA: As atrações da Chapada Diamantina são tantas que é difícil escolher por onde começar. Uma delas é o Poço Encantado, que recebe a visita de raios solares das 10h30 às 12h30, possibilitando que se enxergue – através de uma água azul turquesa -, até as miúdas pedrinhas depositadas a 61 m de profundidade. Ele fica em uma das muitas grutas da região e é o cartão postal mais famoso da Chapada, mas os banhos ali são proibidos.

Outro acidente geográfico muito famoso na Chapada é o Morro do Pai Inácio, um mirante natural de onde é possível avistar e admirar a imensidão da Chapada Diamantina, depois de 20 minutos de subida. Fica a 30 km do centro de Lençóis, totalizando 5h de caminhada.

A Chapada conta ainda com o Parque Nacional da Chapada Diamantina, ocupando uma área de 152 mil ha. A beleza encontrada na região é sem igual. Há trilhas com diferentes graus de dificuldade – muitas delas abertas por escravos, tropeiros e garimpeiros -, mas como não existe sinalização, a presença de um guia é fundamental, principalmente durante as trilhas mais longas.

Em todos os passeios é possível admirar lindas orquídeas, bromélias, sempre-vivas e cactos – vegetação abundante no local. Mas é bom lembrar que no Parque ainda não há estrutura de apoio ao visitante. Assim, leve sempre um lanche e água, e não dispense o auxílio dos guias locais. E para quem quer aproveitar ao máximo cada saída, não esqueça roupa de banho, boné ou chapéu, protetor solar, tênis e lanterna com pilhas extras – no caso da visitação de grutas.

QUANDO IR / CLIMA:
A temperatura média anual local é de 23ºC. A melhor época para visitação é de março a outubro, quando chove pouco e as chances de aproveitar os passeios são maiores.

INFORMAÇÕES BÁSICAS:

Hospedagem / Restaurantes
De todas as cidades no entorno da Chapada Diamantina, Lençóis é a que possui a melhor infra-estrutura para atender os turistas. Há diversas pousadas com diferentes preços e níveis de acomodações.
Os restaurantes da cidade são simples, mas todos os pratos oferecidos são preparados com muito cuidado e capricho.

Como chegar
Via Rodoviária: pela BR-242, que pode ser alcançada pela BR-116. Aprox. 6hs de ônibus.
Via Aérea: Lençóis recebe vôos diretos, e de lá partem a maioria das trilhas.

Agências Bancárias
A região conta com agências do Banco do Brasil

Esportes na Chapada

Canyoning
O canyoning para a cachoeira do Capivari, a 20 km de Lençóis, é um dos roteiros mais procurados. O programa dura três dias e duas noites, em acampamento, englobando trekking e rapel na cachoeira, com altura aproximada de 37 m.
A cachoeira da Fumaça, com percurso de 48 km entre os municípios de Lençóis e Palmeiras, é um dos roteiros mais difíceis. São quatro dias e três noites, com direito a trekking através do Vale do Capão e tirolesa - descida em cabo de aço a uma altura de 60 m-, para, em seguida, saltar no poço da cachoeira.

Cascading
O turista quem vem à Chapada Diamantina em busca de fortes emoções certamente sai satisfeito. Esportes radicais como o cascading e o caving são praticados na maior parte das cachoeiras e cavernas, com diversos níveis de dificuldades. O cascading na cachoeira da Fumaça, em Palmeiras - com 340 m de queda d’água e 420 m de altura do poço ao topo - é um dois maiores desafios. Por ser considerado um dos mais arriscados, é recomendado somente para esportistas com muita experiência.

Rapel
O rapel na Gruta do Lapão é a atração perfeita para quem nunca praticou este esporte, mas tem vontade de aprender. A gruta fica a 4 km de Lençóis, e o rapel é feito na boca da caverna, com 50 m de altura e uma travessia de 1.200 m de extensão. Há também, para os mais experientes, a opção do Morro do Camelo, um dos símbolos da Chapada, com 1.050 m de altitude. É possível fazer 240 m de rapel e mais 200 m de pirambeira.

Espeleoturismo – Grutas

Poço Encantado
Abriga um lago com 61m de profundidade, com águas azuis escuras. A melhor época para visitação é entre abril e setembro, quando a gruta recebe mais raios de sol, entre 10h30 e 12h30. Para observar o poço – onde os banhos são proibidos –, é preciso adentrar 80 m na caverna por uma íngreme descida.

Torrinha
Essa caverna tem formações raras em grande quantidade, como a estalactite com cristal transparente e as flores de aragonita. Em alguns pontos é preciso andar agachado. Existem três opções de roteiro para visitar a Gruta da Torrinha, com diferentes preços e durações.

Lapa Doce
Gruta com 850 m subterrâneos repleta de estalactites e estalagmites.

Da Pratinha
Nesse passeio, é possível conhecer o lago externo e um trecho do rio que passa pela gruta - com a utilização de máscara e colete flutuante.

Azul
Paredão inclinado com lago no fundo – ou dolina -, onde o sol incide entre as 14h30 e 15h30. Essa visita pode ser feita junto com a Gruta da Pratinha, pois são vizinhas.

Poço Azul
Lago subterrâneo de coloração azulada. O melhor horário para visitação é entre 13h30 e 14h30, e o acesso à gruta é de nível fácil.

Do Lapão
É uma gruta formada por quartzito, com entrada de 50 m de diâmetro. São 3h de caminhada difícil – por 5 km - a partir de Lençóis.

ATRAÇÕES:

Roteiro das Cachoeiras
O Roteiro das Cachoeiras pode ser feito em duas etapas: a primeira, uma caminhada de aproximadamente 3 km, abrange a Cachoeirinha, Cachoeira Primavera, Poço Halley, Salão das Areias Coloridas e o Serrano. A segunda, outra caminhada de 3,5 km, até o Ribeirão do Meio. Para todas as caminhadas na Chapada é necessário calçar um bom tênis, vestir roupas leves, levar água e um lanche. Nos passeios mais longos, é indispensável a contratação de um guia e o uso de agasalhos para suportar a queda de temperatura nos finais de tarde.

Cachoeira da Primavera
Localizada a 2 km da cidade de Lençóis - 45 minutos de caminhada - a cachoeira da Primavera é o primeiro da série de espetáculos que a natureza local oferece. Com cerca de 6m de altura, formada pelo riacho Grisante, um afluente do Rio Lençóis, a Primavera é uma cachoeira permanente, com água gelada e forte, ótima para massagear o corpo.

Poço Halley ou Paraíso
O Poço Halley ou Poço Paraíso, como era originalmente chamado, é formado pelo Rio Lençóis e situado em um cânion. O rio desce por sobre o leito pedregoso e se espalha para o largo, formando o poço com cerca de 3 m de largura por 10 m de comprimento e profundidade máxima de 2 m.

Salões de Areias Coloridas
São formados pela erosão de rochas graníticas e conglomerados de arenito, de onde artesãos recolhem variados tons de areia para encher garrafas com diversos desenhos, oferecidas aos turistas como souvenir. Essas garrafas podem ser encontradas nas diversas lojas de artesanato da região.

Poço Serrano
O local, um antigo garimpo, é um mirante natural, de onde se pode observar a cidade e o vale do Rio São José - que mais adiante, se junta ao primeiro para desaguar no Paraguaçu. No local, pode-se tomar um banho reconfortante.

Ribeirão do Meio
O Ribeirão do Meio fica a 3,5 km do centro de Lençóis. Para chegar lá, a opção preferida por turistas alemães, franceses e paulistas é uma cavalgada de meia hora.

Cachoeira do Sossego
A cachoeira do Sossego está a exatamente 8 km da cidade – 6 km de caminhada em trilha e 2 km através do leito do Rio Ribeirão.

Morro do Pai Inácio
Para chegar lá, escalam-se 400 m da trilha que liga o fim do asfalto ao topo do morro do Pai Inácio. Do pico, que fica a 1.150 m acima do nível do mar, avistam-se a Serra do Sincorá, a Serra da Bacia e a Serra da Chapadinha. Ele está localizado cerca de 30 km a partir do centro de Lençóis. São 5h de caminhada.

Morro do Camelo
Fica ao norte da Chapada, ao lado do Morro do Pai Inácio. São 4 km de distância, com acesso para de carros e trilhas, para quem prefere encarar a caminhada. Sua altura é de aproximadamente 170 m.

LOCALIZAÇÃO DAS ATRAÇÕES:
1) Morro do Pai Inácio
2) Poço Encantado
3) Rio Lençóis / Serrano
4) Gruta Lapa Doce
5) Cachoeira da Fumaça
6) Gruta Azul, Gruta e Lagoa Pratinha
7) Poço do Diabo (Rio Mugugesinho)
8) Poço Azul
9) Vale do Pati
10) Ruínas de Igatu
11) Projeto sempre viva – Cachoeira Tiburtino
12) Gruta do Lapão
13) Cachoeira do Sossego (com Ribeirão do Meio)
14) Marimbus
15) Rio Roncador (cachoeira)
16) Estrada do Garimpo
17) Gruta Torrinha
18) Cemitrio Bizantino